Essa tal resiliência

Por Simone Morais
13 de julho de 2020

Cresci acreditando que eu era forte. Que a minha capacidade de “superar” o adverso me deixaria ainda mais resistente. O fato é que essa mentira enraíza e a gente pensa que é isso mesmo: heroína das circunstâncias. 

Só que essa tal resiliência, da qual tanto falamos, nos deixa ansiosas, estressadas, deprimidas, como se não pudéssemos desabar. Mas a gente desaba e quando somos educadas para não cair, aí é que a queda é ainda mais forte. 

Tá tudo certo? Sim, sim! Remédio pra estabilizar o humor, pra dormir, pra acordar, pra resilir. É só um momento ruim, uma crise, quem sair na frente apostando no novo conseguirá se sobressair. Até no currículo para concorrer a uma vaga de emprego se coloca como habilidade ser resiliente!  

Obviamente só uma cultura impertinente como a nossa, impõe que “nos adaptarmos à situações de estresse” nos tornará mais fortes. Nossa capacidade de se reinventar nunca foi tão cobrada. Nos transformamos em seres multifuncionais que não cansam de se cobrar por não dar conta de tudo. 

Mas, precisamos dar conta de tudo?  Criar, produzir, empreender, dar conta da casa, dos filhos, do marido, da nossa aparência, e de todo o resto…  Em tese está incluso nesse pacote a alimentação saudável, o treino, o sono, a saúde, a beleza… 

E eu, vendo meus olhos cansados de quem tem tentado desde sempre, quero apenas adormecer sem pensar na lista do planner que fiz para amanhã.

Deixe seu comentário